Inscrições

Paraná recebeu curso de Direito Ambiental da ENM/AMB

O estado do Paraná sediou mais uma capacitação em Direito Ambiental da Escola Nacional da Magistratura (ENM), da AMB. O curso ocorreu de 11 a 14 de maio, dentro da Reserva Natural Salto Morato, e a proposta foi especializar magistrados para a difícil tarefa de executar as decisões em matéria ambiental. A coordenação ficou por conta do secretário-geral da ENM, Eladio Lecey, e da juíza Patrícia Laydner.

O diretor-presidente da ENM/AMB, Cláudio dell'Orto, destacou que o curso alcançou seu objetivo principal que era desenvolver atitudes para uma execução eficiente das sentenças ambientais. “As aulas e os trabalhos em grupo permitiram que os participantes trocassem experiências sobre pontos em que a execução das decisões ambientais fica prejudicada. Além das atividades acadêmicas, o curso propiciou a convivência dentro de uma reserva de proteção natural em harmonia com a natureza”, disse.

“Foi pioneiro na Escola Nacional da Magistratura uma habilitação realizada dentro de uma reserva natural, de modo que os participantes ficassem numa imersão completa, essa experiência foi muito rica. A reserva ecológica pode ser, sem dúvida, considerada uma unidade modelo, um exemplo de conservação. Sobre a parte científica, o evento contou com excelentes exposições. Os juízes só trataram de questões práticas. Todos trouxeram casos para serem analisados. Houve uma convivência muito boa entre juízes federais e estaduais, de vários estados do País”, complementou o coordenador Eladio Lecey.

Direito Ambiental

No primeiro dia da capacitação, os participantes contaram com uma palestra do mestre em Zoologia (UFPR) e Diretor Executivo da Sociedade de Pesquisa em Vida Selvagem e Educação Ambiental, Clóvis Borges. Ele falou sobre a Conservação da natureza, ética e sustentabilidade.

No dia 12, Leide Takahashi, engenheira florestal e doutora em Conservação da Natureza (UFPR), apresentou um caso de iniciativa privada em prol da conservação da natureza. As juízas Clarides Rahmeier e Silvia Brollo discorreram sobre teorias da decisão judicial ambiental, com ênfase em uma execução eficiente.

A Promotora de Justiça Ambiental de Porto Alegre, Annelise Steigleder, e a juíza Patrícia Laydner realizaram uma exposição dialogada sobre identificação, reparação, quantificação e indenização do dano ambiental.

Encerrando a parte expositiva do curso, os juízes Álvaro Mirra e Marcelo Cardozo da Silva enfrentaram várias questões práticas referentes à execução da sentença ambiental.

No último dia da capacitação, a turma foi dividida em grupos de verbalização e observação para estudo de casos, debates e realização de sessão plenária. Os trabalhos dos grupos foram avaliados pelos desembargadores Eladio Lecey e Cláudio dell’Orto.

O curso foi divulgado entre os associados desde outubro de 2015, quando foi lançado o guia durante o XXII Congresso Brasileiro de Magistrados. A capacitação ocorreu dentro da Reserva Natural Salto Morato, mantida pela Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza, situada dentro da Área de Proteção Ambiental de Guaraqueçaba, Paraná, e teve o apoio do Instituto O Direito por um Planeta Verde.

   

Inscrições para o curso de Direito Penal e Processual Penal são prorrogadas

Saiba Mais

Livro reúne palestras do seminário "Superior Tribunal de Justiça e Corte de Cassação Francesa: A Arbitragem na Visão Comparada"

Saiba Mais

Escola Nacional da Magistratura define programação de curso em San Diego

Saiba Mais

ENM lança Guia de Cursos 2019 em versão digital

Saiba Mais
Escola Nacional da Magistratura © 2018 | Todos Direitos Reservados
MENU