Inscrições

Definido cronograma de cursos da ENM. Guia será veiculado em janeiro

Os integrantes da Escola Nacional da Magistratura (ENM), da AMB, definiram o cronograma dos cursos que serão realizados em 2017.  Nesta terça-feira (17), o grupo se reuniu via internet, na sede da AMB, em Brasília, para discutir o plano de ações para os próximos meses. O diretor-presidente da ENM, Marcelo Piragibe, adiantou que, ao longo do ano, novas capacitações serão inseridas, conforme as demandas da magistratura.

“Trata-se de um processo dinâmico, no qual estamos em permanente contato com nosso público para ofertar cursos que realmente atendam às necessidades da magistratura. Um dos grandes diferenciais será a diversificação geográfica, com a realização de capacitações em todas as regiões, para facilitar o acesso de juízes e desembargadores que atuam longe dos grandes centros urbanos”, afirmou Piragibe.

O primeiro curso a ser promovido pela ENM este ano é “Audiência de Custódia – Teoria e Prática”, de 15 a 17 de março. Em abril serão realizados cursos sobre execução penal e gestão orçamentária. O Guia de Cursos 2017 será divulgado ainda em janeiro.

Outra novidade anunciada pelo diretor-presidente é que está sendo avaliada a construção de um estúdio nas instalações da AMB, em Brasília, para a promoção de Educação a Distância (EaD). O novo espaço irá contribuir para ampliar o caráter democrático da escola.

Piragibe assinou ainda o ato de nomeação dos membros da nova diretoria da ENM. Conforme prevê o Regimento Interno, o documento será publicado após a anuência do presidente da AMB, Jayme de Oliveira.

O vice-diretor presidente da ENM, Sérgio Ricardo de Souza, destacou que o órgão irá operar em plena sintonia com a presidência da AMB. “É uma escola totalmente voltada para o magistrado brasileiro, preocupada em chegar aos magistrados de todas as regiões do País. Por isso, a regionalização que foi deliberada pela diretoria da ENM é fundamental”, disse o vice-diretor presidente.

Parcerias

No encontro, também foi reafirmado o plano de integração com as escolas voltadas à magistratura no Brasil e em outros países. O coordenador pedagógico, desembargador Caetano Levi Lopes, tem a missão de alinhar o projeto pedagógico da ENM com as escolas institucionais.

O magistrado chamou a atenção para a importância das parcerias em diversos níveis. “Nós devemos otimizar recursos que são escassos. É oportuno e até necessário que não se desperdice energia e dinheiro com cada escola trabalhando de um modo. A interface com outras escolas evita, por exemplo, a duplicidade de cursos, o que resulta em multiplicidade de oferta à magistratura”, ponderou Caetano Levi.

As chamadas escolas institucionais são: Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados (Enfam); Escola Judiciária Eleitoral (EJE); Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados da Justiça Militar da União (Enajum); e Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados do Trabalho (Enamat).

Participação

Além do diretor-presidente, do vice-diretor presidente e do coordenador pedagógica, estiveram na parte presencial da reunião a diretora-adjunta eleitoral da ENM, Patrícia Cerqueira, e a coordenadora Geórgia de Carvalho de Lima.

Via internet, participaram, entre outros, os coordenadores Ramonilson Alves Gomes (PB); Jamilson Haddad (MT); Fábio Brito de Faria (PB); Jayme Silvestre Corrêa Camargo (MG); Eduardo Novacki (PR); Daniel Ribeiro Surdi de Avelar (PR); Welithon Alves (CE); e Renata Lotufo (SP).

Málcia Afonso

ENM conclui curso sobre Falência e Recuperação de Empresas no Ceará

Saiba Mais

Anteprojeto de lei e centros de excelência pautam primeira reunião da Enfam sob presidência do ministro Herman Benjamin

Saiba Mais

No Ceará, curso decorrente de parceria ESMEC/ENM aborda o tema “Falência e Recuperação de Empresas”

Saiba Mais

Diretor da ENM vai falar sobre Direito e Literatura em palestra na capital mineira

Saiba Mais
Escola Nacional da Magistratura © 2018 | Todos Direitos Reservados
MENU