Inscrições

Tortura e sistema prisional marca início do curso de Direitos Humanos da ENM

A Escola Nacional da Magistratura (ENM), da AMB, deu início nessa segunda-feira (14) a mais uma edição do curso de Direitos Humanos, que acontecerá até o dia 17, em Porto Velho, Rondônia. Tortura e sistema prisional foi o primeiro tema abordado pelos palestrantes. O coordenador do curso é o juiz Edinaldo Santos Júnior.

"Essa é a segunda edição do curso e estamos muito felizes com a aceitação dos magistrados quantos aos desafios que o tema nos traz na atualidade. Acreditamos no processo de formação de magistrados e estamos certos de que mudanças estruturais acontecem a partir da reunião de pessoas e de ideias. O conhecimento das normas internacionais de direitos humanos e de sua jurisprudência, sem dúvida, empodera o juiz e favorece o jurisdicionado”, disse Edinaldo.

O advogado especializado em filosofia política, ética e direitos humanos, Rodolfo de Freitas Jacarandá disse que o curso é de fundamental importância para contribuir no sentido de mudar a mentalidade com relação a aplicação das normas de direitos humanos em vigor no Brasil. “Muitos magistrados nossos conhecem as normas, mas têm dificuldade de operacionalizá-las, e esse tipo de curso auxilia provendo as condições para a utilização, além de mudar a mentalidade, renovando a consciência”, destacou. “Esse tipo de iniciativa modifica o cenário e pode ser muito importante para mudar os indicadores que são atrasados no Brasil, pode ajudar a combater crimes como tortura, mudando o cenário de impunidade que existe hoje no País”, disse.

Nesse primeiro dia, Rodolfo de Freitas, que ainda é conselheiro estadual de Direitos Humanos em Rondônia, participou do curso como debatedor e ainda coordenou, durante a tarde, um workshop especificamente sobre o crime de tortura. “O aproveitamento foi excelente, foi apresentado ao cursista o conjunto normativo de proteção, prevenção e combate à tortura e eles debateram sobre medidas mais eficazes para tornar esse conjunto normativo mais presente no dia a dia da atividade jurisdicional”.

Na parte da manhã, ainda aconteceram duas palestras. A primeira sobre “A tortura no Direito Internacional: o Caso Gomes Lund e o imprescindível diálogo entre a Suprema Corte brasileira e a Corte IDH”, com o palestrante André de Carvalho Ramos, procurador Regional da República, professor Doutor e Livre-Docente de Direito Internacional e do Programa de Direitos Humanos da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (USP); e a segunda com Sylvia Dias, advogada e delegada da Associação para Prevenção da Tortura no Brasil, que falou sobre “A Tortura e os Sistemas de Justiça: realidade mundial e propostas para a mudança de um paradigma.”

O juiz Álvaro Kalix Ferro participou da mesa de abertura, representando o presidente do Tribunal de Justiça de Rondônia (TJRO), desembargador Sansão Batista Saldanha. Kalix integra a Secretaria de Articulação com STF, STJ e CNJ da AMB.

Verônica Macedo

Inscrições abertas: AMB promove Seminário sobre Direitos Humanos e Fraternidade

Saiba Mais

Curso na Universidade Sapienza, na Itália é considerado um marco para a ENM

Saiba Mais

ENM conclui curso de Capacitação em Poder Judiciário no Rio de Janeiro

Saiba Mais

ENM conclui curso de Gestão Judicial em Brasília

Saiba Mais
Escola Nacional da Magistratura © 2018 | Todos Direitos Reservados
MENU