Inscrições

Definido cronograma de cursos da ENM. Guia será veiculado em janeiro

Os integrantes da Escola Nacional da Magistratura (ENM), da AMB, definiram o cronograma dos cursos que serão realizados em 2017.  Nesta terça-feira (17), o grupo se reuniu via internet, na sede da AMB, em Brasília, para discutir o plano de ações para os próximos meses. O diretor-presidente da ENM, Marcelo Piragibe, adiantou que, ao longo do ano, novas capacitações serão inseridas, conforme as demandas da magistratura.

“Trata-se de um processo dinâmico, no qual estamos em permanente contato com nosso público para ofertar cursos que realmente atendam às necessidades da magistratura. Um dos grandes diferenciais será a diversificação geográfica, com a realização de capacitações em todas as regiões, para facilitar o acesso de juízes e desembargadores que atuam longe dos grandes centros urbanos”, afirmou Piragibe.

O primeiro curso a ser promovido pela ENM este ano é “Audiência de Custódia – Teoria e Prática”, de 15 a 17 de março. Em abril serão realizados cursos sobre execução penal e gestão orçamentária. O Guia de Cursos 2017 será divulgado ainda em janeiro.

Outra novidade anunciada pelo diretor-presidente é que está sendo avaliada a construção de um estúdio nas instalações da AMB, em Brasília, para a promoção de Educação a Distância (EaD). O novo espaço irá contribuir para ampliar o caráter democrático da escola.

Piragibe assinou ainda o ato de nomeação dos membros da nova diretoria da ENM. Conforme prevê o Regimento Interno, o documento será publicado após a anuência do presidente da AMB, Jayme de Oliveira.

O vice-diretor presidente da ENM, Sérgio Ricardo de Souza, destacou que o órgão irá operar em plena sintonia com a presidência da AMB. “É uma escola totalmente voltada para o magistrado brasileiro, preocupada em chegar aos magistrados de todas as regiões do País. Por isso, a regionalização que foi deliberada pela diretoria da ENM é fundamental”, disse o vice-diretor presidente.

Parcerias

No encontro, também foi reafirmado o plano de integração com as escolas voltadas à magistratura no Brasil e em outros países. O coordenador pedagógico, desembargador Caetano Levi Lopes, tem a missão de alinhar o projeto pedagógico da ENM com as escolas institucionais.

O magistrado chamou a atenção para a importância das parcerias em diversos níveis. “Nós devemos otimizar recursos que são escassos. É oportuno e até necessário que não se desperdice energia e dinheiro com cada escola trabalhando de um modo. A interface com outras escolas evita, por exemplo, a duplicidade de cursos, o que resulta em multiplicidade de oferta à magistratura”, ponderou Caetano Levi.

As chamadas escolas institucionais são: Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados (Enfam); Escola Judiciária Eleitoral (EJE); Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados da Justiça Militar da União (Enajum); e Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados do Trabalho (Enamat).

Participação

Além do diretor-presidente, do vice-diretor presidente e do coordenador pedagógica, estiveram na parte presencial da reunião a diretora-adjunta eleitoral da ENM, Patrícia Cerqueira, e a coordenadora Geórgia de Carvalho de Lima.

Via internet, participaram, entre outros, os coordenadores Ramonilson Alves Gomes (PB); Jamilson Haddad (MT); Fábio Brito de Faria (PB); Jayme Silvestre Corrêa Camargo (MG); Eduardo Novacki (PR); Daniel Ribeiro Surdi de Avelar (PR); Welithon Alves (CE); e Renata Lotufo (SP).

Málcia Afonso

Inscrições abertas: AMB promove Seminário sobre Direitos Humanos e Fraternidade

Saiba Mais

Curso na Universidade Sapienza, na Itália é considerado um marco para a ENM

Saiba Mais

ENM conclui curso de Capacitação em Poder Judiciário no Rio de Janeiro

Saiba Mais

ENM conclui curso de Gestão Judicial em Brasília

Saiba Mais
Escola Nacional da Magistratura © 2018 | Todos Direitos Reservados
MENU